Simplifica. Simples, fica.
Eu beirava meus 18 anos quando foi afogada. Não em águas, em lágrimas.
—  Tickets of Cassie. 
Quero deitar no sofá e ver você cuidar das plantas, escolher a playlist no ipod e dobrar as roupas esquecidas em cima da cama. E que, sem mais nem menos, você desista da arrumação, me jogue sobre a bagunça, me beije e me abrace como nunca fez antes com outra pessoa.
—  Tati Bernardi. 
Ela chorou e disse que era só sono.
—  Guilherme.   
Na hora, eu quis perguntar se tinha algo a ver com outra pessoa, mas quando estão nos abandonando ninguém nunca menciona nome de terceiros, sempre dizem nada ter a ver com outras pessoas, como se não existisse mais ninguém na cidade. E três semanas depois já estão num relacionamento sério, segundo alguma rede social que você precisará suicidar seu perfil se quiser passar os dias como um cidadão com os batimentos cardíacos moderados e operacionais.
—  Gabito Nunes. 
O amor é ridículo até você se apaixonar. E é bonito até alguém te decepcionar.
—  Capitule.  
Eu quero dividir com você minha cama, meu shampoo, o sofá, o chuveiro, minhas lembranças, o café, o almoço, o jantar, a sobremesa, as risadas, as lágrimas, as dificuldades, as vitórias, o endereço, seu sobrenome, minha velhice, uma vida inteira …
—  Palavras da sua pequena.
Alguma coisa em você mudou em relação a mim, está distante, fria, eu não sei o que eu fiz, mas, vou te deixar em paz de agora em diante se é o que quer. É o que quer? Sabe por que eu te deixaria? Porque me importo mais com o que você sente do que comigo. Eu te amo. Pronto, falei. E não foi só por escrito, eu nunca deixaria nada, nem ninguém machucar você. Nunca senti isso por ninguém.
—  American Horror Story.  
Eu me sinto muito confortável quando estou com você. É surpreendente, porque geralmente eu não me sinto confortável perto de… Bom, ninguém.
—  The Big Bang Theory. 
Frio na barriga. Essa era uma porcaria de metáfora. Era mais como um tiro.
—  Dezesseis Luas.  
É quando a gente está junto com um monte de gente, que percebemos o quanto sentimos falta de alguém. E dói, porque você sabe que não vai ter quem substitua. E você sente falta. E a vontade de chorar vem. E você só pode respirar fundo e segurar as lágrimas, para não perceberem o quanto você é fraca.
—  Tati Bernardi.  
P